Close Window

Estudo comparativo da estrutura da turbulência atmosférica acima de diferentes sítios experimentais na região amazônica

Cléo Quaresma Júnior, Universidade Federal do Pará, cleoquaresma@yahoo.com.br (Presenting)
Leonardo Deane Sá, INPE/Museu, leodeane@uol.com.br

A turbulência tem um papel decisivo nas trocas floresta-atmosfera. Embora muito já tenha sido pesquisado, algumas de suas características, como a sua organização em estruturas coerentes (ECs), ainda são objeto de muita investigação. No tocante à Floresta Amazônica, poucos estudos procuraram compreender as características das ECs acima da vegetação, e comparar resultados obtidos em distintos sítios experimentais. Tal compreensão é importante para uma parametrização mais realista dos processos de troca próximo ao dossel e sua representação em modelos numéricos que simulem o escoamento na camada limite atmosférica amazônica e se reveste de importância particular no cenário atual de mudanças climáticas globais, problema ambiental que tem se manifestado nas últimas décadas e que pode ter relação com o desmatamento da Amazônia. É importante entender como distintas superfícies existentes nas regiões desmatadas ou cobertas por florestas pode interferir na estrutura da turbulência atmosférica e conseqüentemente nas características das ECs. Para caracterizar ECs será utilizada a transformada em ondeletas (TO), que é uma ferramenta matemática que permite a análise de um sinal turbulento em tempo-escala.A decomposição em escala é obtida dilatando ou contraindo a função ondeleta utilizada, no caso, a ondeleta complexa de Morlet. Adotou-se um critério de detecção baseado nos resultados fornecidos pela teoria. Foram usados dados a 10 Hz, medidos sensores instalados na Rebio - Jarú (Rondônia), em Caxiuanã (Pará), e na pastagem da Fazenda Nossa Senhora (FNS, Rondônia). Observou-se considerável variabilidade entre os períodos diurnos e noturnos no comprimento médio das escalas espaciais das ECs para a Rebio e a FNS, mas não para Caxiuanã, que apresentou escalas espaciais médias pouco variáveis entre os dois períodos. Além disso, o comprimento médio das escalas espaciais das ECs na Rebio chega a ser 2 vezes maior que o da pastagem e 2,5 vazes maior do que o observado em Caxiuanã no período diurno.

Science Theme:  HY (Hydrometeorology)

Presentation Type:  Poster

Abstract ID: 67

Close Window