Close Window

Análise Interanual da Produção, do Acúmulo e da Taxa de Decomposição da Serrapilheira na Floresta de Transição Amazônia-Cerrado

Andera Carla Dalmolin, UFMT, andreacarlad@gmail.com (Presenting)
Paulino Bambi, UFMT, pabambi@gmail.com
Francisco de Almeida Lobo, UFMT, f_a_lobo@yahoo.com.br
Segundo Durval Pereira Rezend, UFMT, floresteiro@terra.com.br
Carmen Eugenia Rodrígues Ortíz, UFMT, cerortiz@yahoo.com.br

A serrapilheira constitui uma fonte permanente de adição de matéria orgânica no solo e as dinâmicas dos processos de sua produção, seu acúmulo e sua decomposição podem estar igualmente relacionadas à do crescimento vegetal. Considerando essa hipótese, este trabalho teve como objetivo avaliar esses processos numa floresta de transição entre a Amazônia e o Cerrado, em Sinop, Mato Grosso. Verificou-se que a fração foliar da serrapilheira produzida (75,6%) se incrementa a partir do final das chuvas, em abril, só diminuindo no início do próximo período das chuvas, em setembro. As frações constituídas por flores e frutos (5,2 % e 5,4%, respectivamente) apresentam maior concentração no período chuvoso, especialmente entre setembro e dezembro, ao passo que a constituída por galhos (13,8%) tem distribuição errática. Entre maio de 2004 e abril de 2005, a produção de serrapilheira total teve seu pico em setembro de 2004 (119,10 g m-2 para esse mês) para um total no período de 871,95 g m-2. Entre junho de 2005 e maio de 2006, o pico ocorreu em outubro de 2005, (160,0 g m-2 para esse mês) para um total no período de 1123,10 g m-2. O valor médio do acúmulo de serrapilheira entre 2004 e 2005 foi de 515,07 g m-2 e entre 2005 e 2006, de 537,07 g m-2. Estes valores revelam, para o período de 2005/2006, um incremento de 23,5% na taxa de renovação da serrapilheira em relação ao anterior (1,69 ano-1), provavelmente devido à redução de 21,2% na precipitação acumulada verificada nesse período.

Science Theme:  ND (Nutrient Dynamics)

Presentation Type:  Poster

Abstract ID: 66

Close Window