Fechar Janela

CD-09 Resumo

Uma Síntese da Modelagem dos Impactos das Coversões de Floresta Tropicais sobre os Fluxos e Armazenamento de Carbono sobre a Dinâmica dos Nutrientes na Amazônia

Edward B. Rastetter — Marine Biological Laboratory (US-PI)
Yosio Edemir Shimabukuro — INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (SA-PI)

Objetivos





Nossos objetivos são quantificar e

melhorar o entendimento sobre as trocas e armazenamento de carbono e a dinâmica

de nutrientes, como resposta as mudanças antropogênicas na Amazônia, usando

modelos de troca de gases de dosséis e biogeoquímica de ecossistemas. Estes

modelos nos permitirão usar informações existentes e as que serão obtidas

durante os experimentos intensivos de campo para gerar extrapolações regionais

e criar enlaces no LBA entre específicos pontos de estudos e dados de

sensoriamento remoto. Será utilizada uma hierarquia de modelos de com escalas

espaciais e temporais.





  • Nas escalas menores, usaremos um modelo

    de solo-planta, de multi-dosséis e baseados em processos (SPA) que prevêem

    transpiração e fotossínteses de hora em hora. Este modelo é parametrizado com

    medidas de alta resolução da estrutura dos dosséis e dados meteorológicos e

    podem ser validados com dados de fluxos obtidos por técnicas de covariância

    turbulenta. Desenvolveremos um modelo – versão corte de amostragem para

    previsões de trocas de gases ao longo das rotas de vôo. Os dados serão usados

    na parametrização de modelos e permitirão investigar os efeitos das hipóteses

    simplificadoras usadas nas construção dos modelos.

  • Em uma escala maior, usaremos um

    modelo agregado mais simples de fixação e transpiração de carbono em

    dosséis.

    Este modelo é derivado totalmente de modelos de processos, contendo seu

    comportamento agregado, enquanto opera com dados diários de entrada em

    computadores de grande velocidade. Este modelo agregado serve a dois propósitos.

    Primeiro, pode ser usado dentro de uma base de dados GIS, de modo a

    permitir a obtenção de estimativas de fluxos de carbono e energia sob condições

    especificadas de mudanças de clima e uso de terra. Segundo, pode ser inserido

    no modelo biogeoquímico de ecossistema como uma componente validada de

    fotossíntese e transpiração.

  • O terceiro modelo, de biogeoquímica

    dos ecossistemas, (MBL-GEM) será usado para estudar os acoplamentos entre a

    dinâmica dos nutrientes e as trocas e armazenamento a longo prazo de carbono.

    Nosso objetivos principal é testar a hipótese se podemos ou não prever as

    respostas a longo prazo da biomassa e material orgânico no solo as mudanças do

    uso de terra , usando cronosseqüência de dados de validação. Este modelo será

    acoplado a um modelo baseado em GIS, para gerar extrapolações regionais. Neste

    estágio, nossas previsões de biomassa regionalmente variáveis e área folicular

    podem ser testadas com dados de sensoriamento remoto




O trabalho proposto aumentará o nosso

entendimento sobre a Amazônia devido a três motivos. Primeiro, identificando

diferenças funcionais chaves no intercâmbio de gases nos dosséis, nosso modelo

solo-planta-atmosfera será útil para estudos comparativos envolvendo vários

sítios de estudo. Segundo, nossos modelos são ferramentas logisticamente

efetivas para gerar pontes entre os vários componentes do LBA, em especial entre

as medidas nas torres e os dados de sensoriamento remoto. Nossos protocolos de

agregação permitirão gerar previsões de escala degradada com requisitos de

dados mais modestos, mais apropriados para extrapolação. Terceiro, medições de

fluxo em torres e resultados de modelos biogeoquímicos de ecossistemas poderão

ser integrados. O entendimento das ligações dos ciclos do carbono e dos

nutrientes é essencial para a previsão de longo prazo da resposta da biomassa e

materiais orgânicos no solo as mudanças de cobertura e uso de terra.





Esperamos

colaborar com as equipes que fazem medições de fluxos turbulentos, em torres e

de aeronaves. Estamos igualmente interessados em colaborar com grupos que

produzem conjuntos de dados referentes as mudanças de cobertura e uso de terra,

tipos de vegetação e variáveis climáticas. Procuramos por um colaborador do

Brasil, ou de outro país sul-americano, para trabalhar conosco em

parametrizações usadas em modelos, validação e análises de resultados e

extrapolações.





 





Última

data de atualização:
18 de maio de 1998

Close Window