Fechar Janela

TG-32 Resumo

Síntese e Integração das Pesquisas Ecológicas dentro do Experimento de Grande Escala na Biosfera Atmosfera da Amazônia e suporte cientifico para o LBA-ECO

Michael M. Keller — USDA Forest Service (US-PI)
Raimundo Cosme Oliveira Jr. — EMBRAPA Amazônia Oriental (SA-PI)

Propomos continuar as atividades do projeto cientifico para o LBA-ECO. O trabalho proposto tem três objetivos principais:



1.     Estender a serie de fluxos de dióxido de carbono solo-atmosfera, usando um sistema automático de câmaras localizado na Floresta nacional do Tapajos, com o objetivo de obter maior entendimento das variações interanuais e sazonais do balance de carbono neste sitio experimental.

2.     Quantificar a emissão de carbono de florestas exploradas seletivamente para toda a Amazônia brasileira, durante o período de 1999 a 2002, utilizando produtos de sensores remotos para direcionar modelos.

3.     Liderar a síntese e integração de estudos do LBA-ECO.



Durante 2005 propusemos continuar nossas medidas de fluxos de CO2 na Floresta Nacional do Tapajos, como um complemento de nossos estudos anteriores de ciclagem de carbono realizados neste mesmo sítio. Assumindo que nos manteremos a coleta de informações de aproximadamente 80% dos dados antes coletados, nossa expectativa chega a 28.000 fluxos. Mudanças na respiração do ecossistema tinham um maior efeito sobre o padrão sazonal da troca de carbono liquida do ecossistema (NEE) do que mudanças na produtividade primária. Modelos existentes prediram a sazonalidade do NEE das florestas tropicais oposto do observado. A continuação de nossas coletas de fluxos permitira a calibração e/ou a validação de novos modelos de fluxos solo-atmosfera de CO2.

Nós planejamos usar duas métodos para estimar o balanço de carbono em florestas exploradas na Amazônia brasileira. O primeiro considera isolar os dois processos dominantes no balanço de carbono do ecossistema após a exploração: o aumento na respiração nos novos pedaços de madeira mortas (CWD) criadas pela exploração e o decréscimo na fotossíntese devido à redução do dossel. A mudança na estrutura da floresta esta sendo estimada através de uma analise espectral dos dados dos sensores Landsat 7 ETM+ coletados em seis estados da Amazônia brasileira, no período de 1999-2002, os quais são responsáveis por 95% da área em exploração na Amazônia brasileira.

Estas mudanças serão traduzidas em estimativas de geração de CWD baseadas em extensivos estudos de campo já realizados. Estimativas da respiração heterotrófica de CWD serão baseadas em trabalhos já publicados e de nossas próprias medidas em campo durante LBA-ECO fase II. Mudanças na produtividade primária líquida (NPP) serão estimadas com o uso de approach do modelo de eficiência da produção. Nosso segundo approach será implementar o modelo CASA sobre as mesmas áreas nos seis estados. CASA também é baseado sobre o modelo de eficiência da produção. A vantagem deste approach é a maior faixa de mudança potencial que pode ser considerada. A desvantagem é a maior complexidade do modelo e a incerteza relacionada à sua parametrização para florestas exploradas. Ambos as maneiras darão balanços de carbono para as áreas mencionadas acima. Em cada caso, o real cenário de exploração será comparado com um histórico daquela floresta, ou usando 1999 como linha base ou um sintético histórico de áreas florestais não exploradas.

Durante a fase de integração e síntese do LBA-ECO, o papel deste projeto é unir e dar suporte ao time cientifico selecionado pela NASA. Este proposta de trabalho discute as realizações do atual projeto de pesquisa, indicando porque ele é qualificado para continuar em execução.

Close Window